Obesidade infantil: causa, consequência e tratamento

obesidade infantil



A obesidade infantil começa a partir de uma má alimentação, esta má alimentação é  imposta, muitas vezes, pela própria família que mantém hábitos alimentares inadequados. Fazer a vontade das crianças para não ter que suportar birras ou reclamações, oferecendo todo tipo de comida rápida, doces ou refrigerantes  também podem ser atitudes que favorecem a obesidade infantil. Muitas vezes, as crianças se tornam obesas, comem na frente da televisão ou computador, e não praticam exercícios físicos.

A obesidade deverá ser tratada muito cedo, principalmente quando há uma predisposição genética na família.

obesidade infantil

Obesidade infantil

O índice de obesidade infantil aumentou muito no Brasil, desde que as classes econômicas passaram a ter melhores condições de compra e as mulheres passaram a trabalhar fora. Com a correria do dia a dia, os alimentos rápidos são práticos e passaram a ser uma opção para essas mães. Mas a praticidade desses alimentos, se deve muitas vezes, ao alto teor de gordura, condimentos químicos e conservantes, o que prejudica o desenvolvimento saudável de nossas crianças.

Para piorar a situação, a gordura pode provocar a sensação de prazer no cérebro, e por isso, alimentos gordurosos  se tornam muito mais atrativas e desejados.

Causas da obesidade infantil

As causas da obesidade infantil são:

  • Hereditariedade;
  • Hábitos inadequados;
  • Alimentação rica em gordura e açúcar;
  • Sedentarismo.

Como mudar os hábitos alimentares da criança com obesidade infantil

frutas

A criança já se acostumou a comer de tudo e não quer mais comer direito, então o que fazer? A dica é fazer substituições! Não adianta diminuir a quantidade de comida no prato da criança, apenas substitua as opções gordurosas, condimentadas e saturadas dos supermercados, por alimentos leves e naturais, preparados em casa.

Exemplo:

  • Substitua a batata frita por batata cozida.
  • Bolinhos gordurosos podem ser substituídos por bife de frango grelhado, ou peixe, com purê de batata cozida. Intercale com beterraba, cenoura ou espinafre.
  • Prefira o molho de tomate feito da fruta pura sem extrato.
  • Diminua o sal na comida e troque os salgadinhos artificiais por iogurte e salada de frutas, as crianças adoram.
  • No lugar das balas e doces, prefira sobremesas caseiras como, frutas com mel , aveia e sorvete, gelatinas e pudim de claras ou suspiro.

Almoço

Não deixe a criança exagerar na quantidade, ou comer em hora errada, não faz mal ser severa nesses casos, tenha certeza de que seu filho irá lhe agradecer no futuro. Acompanhe algumas  dicas:

  • Nada de refrigerantes durante a semana, afinal essa dieta já é bem liberal.
  • Abuse dos sucos naturais e adoce com adoçante se o caso for mais grave, e a criança tiver mais de 12 meses, desde que, com autorização médica.
  • Aumente o número de saladas incrementadas com iogurte natural que são bem saudáveis, e se o caso for grave, sirva somente uma salada com carne branca gratinada no jantar, o almoço pode ser um pouco mais pesado.

Jantar

O jantar também pode ser substituído por uma sopa de legumes bem caprichada, mas nunca batida no liquidificador, você pode espremer tudo no espremedor de batatas, e se quiser usar carne, use apenas um tipo de legume ou verdura como espinafre. Dispense os carboidratos como, macarrão e arroz. Pão de fôrma ou francês, devem ser trocados por pães integrais torrada, ou bolachas de água e sal também caem bem como acompanhamento.

Como pode ver, seu filho não precisa parar de comer, uma boa dica é agir naturalmente sem que seu filho se sinta obrigado a mudar seus hábitos alimentares. Escolham juntos um dia da semana para lanches, refrigerantes e o doce preferido, mas sem exageros!

Deixe a criança escolher um tipo de exercício físico. Ou somente permita que a criança brinque mais com os amigos.Você pode incentivar as brincadeiras dando à seus filhos brinquedos como, bola de futebol, basquete ou vôlei, bambolê, corda de pular, ou, bicicleta.

Efeitos da obesidade infantil na saúde da criança

Os efeitos causados pela obesidade infantil podem ocorrer de imediato ou a longo prazo.

Efeitos imediatos

  • Doença cardiovascular: A obesidade provoca pressão alta e colesterol acima do recomendado, esses fatores colaboram para a doença cardiovascular e arriscam a vida da criança.
  • Diabetes: A diabetes pode ser hereditária ou adquirida pelo aumento de glucose no sangue.
  • Problemas ósseos e articulares: Os obesos podem sofrer com as articulações, principalmente quando estão em fase de crescimento.
  • Apneia do sono: Dificuldade de respirar durante a noite que pode acarretar em fadiga, sonolência, baixo desenvolvimento e depressão. A apneia se apresenta em 70% dos obesos.
  • Depressão: Crianças obesas podem apresentar baixa auto-estima e consequentemente se tornarem deprimidas.

Efeitos a longo prazo

Crianças obesas certamente se tornarão adultos obesos, e por isso o risco de algumas doenças se tornarem fatais aumentam consideravelmente:

  • Derrame.
  • Infarto.
  • Diversos tipos de câncer como, câncer de mama, do cólon, do endométrio, do esófago  rins, pâncreas, vesícula biliar, ovário, tireoide, colo do útero e da próstata, e linfoma de Hodgkin .

Obesidade no Brasil

O número de pessoas acima do peso no Brasil já ultrapassa os 65 milhões. Destes, 10% são considerados obesos. Entre os anos de 2008 e 2009, a desnutrição infantil caiu de 29,3% para 7%, uma conquista para os brasileiros e nossas crianças, no entanto, o número de obesos foi crescente em todas as classes sociais. Os dados são do IBGE, em parceria com o Ministério da Saúde.

Entre as crianças de 5 a 9 anos houve déficit de altura, e uma entre cada 3 crianças apresentaram obesidade infantil.

Em quais casos eu devo procurar um médico?

Se a criança está acima do peso normal para sua idade, se comparado aos colegas, a ponto de ser motivo de piada na escola, é um bom sinal para que se procure auxílio médico. Identifique o motivo da obesidade, tanto fatores psicológicos quanto habituais, podem favorecer ao quadro de obesidade infantil, assim como a genética.

O profissional saberá indicar o cuidado adequado para cada caso.

Dica para não passar fome durante a mudança de hábitos

  • Permita que a criança alimente-se de 3 em 3 horas.
  • Ofereça sempre uma fruta, barrinha de cereal ou iogurte de 3 em 3 horas.
  • Ofereça água o dia todo e aos poucos.
  • Para reduzir a ansiedade pratique exercícios físicos.
  • Mude os hábitos alimentares da família toda para dar apoio.

Seja firme, mantenha o ritmo e não desanime!

 

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

One thought on “Obesidade infantil: causa, consequência e tratamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *