Home » Psicologia » Tudo sobre as neuroses

Tudo sobre as neuroses


A neurose é um transtorno de personalidade que se manifesta com reações inconscientes anormais, diante de determinadas situações. Considera-se neurose, o sentimento de sofrimento por angústia e fixação, em estado permanente. Os tipos de neurose são:

  • a neurose de angústia,
  • neurose fóbica, e
  • neurose obsessiva.

Neurose de angústia

 Toda a existência humana está mais ou menos impregnada de temor ou angústia. Na infância o medo aparece diante de determinadas situações (medo, solidão,escuro, estranhos…), e poderia ser considerado como fonte de defesa , que afasta a criança de um possível perigo.Contudo, a angústia pode desencadear –se sem motivo ou causa aparente, e inoportuna.
  •  No plano psicológico apresenta instabilidade emocional e insegurança, com um estado contínuo de alerta à espera de uma catástrofe que o paciente considera inevitável.Nos casos mais graves manifestam-se com uma sensação de morte iminente, ou medo de tornar-se louco.
  •  No plano das complicações nervosas pode aparecer vertigem, enjoo, dor de cabeça e formigamento nas extremidades.
  • Não são raros os tiques, geralmente na musculatura do rosto. Podem também ficar afetados os órgãos dos sentidos: em alguns casos, o paciente se queixa de ver mosquitos, ou chispas voadoras, ou ouvir assovios.
 Para um tratamento adequado, deve-se procurar um doutor em psiquiatria.

Neurose de angústia

Toda a existência humana está mais ou menos impregnada de temor ou angústia. Na infância o medo aparece diante de determinadas situações (medo, solidão,escuro, estranhos…), e poderia ser considerado como fonte de defesa , que afasta a criança de um possível perigo.Contudo, a angústia pode desencadear –se sem motivo ou causa aparente, e inoportuna.

  •  No plano psicológico apresenta instabilidade emocional e insegurança, com um estado contínuo de alerta à espera de uma catástrofe que o paciente considera inevitável.Nos casos mais graves manifestam-se com uma sensação de morte iminente, ou medo de tornar-se louco.
  • No plano das complicações nervosas pode aparecer vertigem, enjoo, dor de cabeça e formigamento nas extremidades.
  • Não são raros os tiques, geralmente na musculatura do rosto.Podem também ficar afetados os órgãos dos sentidos: em alguns casos, o paciente se queixa de ver mosquitos, ou chispas voadoras, ou ouvir assovios.
Para um tratamento adequado, deve-se procurar um doutor em psiquiatria.

Neurose Fóbica

A neurose fóbica, é uma alteração mental que se manifesta com um medo desproporcional a certos objetos ou situações.O paciente sabe e raciocina que o seu medo é absurdo, mas apesar disso, cada vez que se apresenta a causa desencadeante o medo reaparece.
 As fobias têm caráter de defesa, proveniente de um trauma afetivo.Desta maneira, com um medo defende – se de outro.
Uma neurose fóbica deve ser tratada com acompanhamento médico psicológico e psiquiátrico.

Neurose obsessiva

A neurose obsessiva se caracteriza pela insistência pertinaz de uma ideia, embora o paciente saiba que tal ideia não tem fundamento.
O neurótico obsessivo, reitera certos atos , que uma vez realizados, acalmam a sua sensação de angústia.Como se precisasse obedecer a uma ordem superior para se acalmar.Por conta disso, o obsessivo , adquire certos hábitos, como o de fechar a torneira várias vezes, endireitar o mesmo quadro na parede repetidamente, ou desencadeia um sentido exagerado da higiene pessoal.
Pessoas que têm pais obsessivos, ou que tiveram uma infância reprimida, adquirem as obsessões como mecanismos de defesa frente a situações familiares conflitivas.
O tratamento baseia – se na psicoterapia. O médico tentará analisar o conflito que está na raiz da reação neurótica.

Origem das Neuroses

Parece que as neuroses são mais freqüentes nos países de maior desenvolvimentos, e dentro deles nas grandes cidades. Contudo, não se pode esquecer, que cada sociedade tem suas neuroses típicas, e muitos ritos religiosos, são um curioso mostruário de fobias, terrores, e outros sintomas neuróticos.
O neurótico não é perigoso, pois é consciente de seus atos e capazes de exercer um certo controle, já que seu desequilíbrio emocional está restrito a seus próprios medos e fatores desencadeantes.
Fonte:Sobre vida Vol.III/ Livro acadêmico de medicina.

About Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet.Casada há 17 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Ad Plugin made by Free Wordpress Themes