Home » Gravidez Parto » Parto gemelar

Parto gemelar


A gravidez gemelar, deve ser atentamente acompanhada pelo obstetra. As dificuldades de um parto gemelar são maiores que as encontradas num parto de um único bebê. Quando há dois ou mais fetos alojados no útero, o aumento do volume do abdome é maior, e portanto os sintomas da gravidez também serão mais exagerados. Ou seja, se há risco da mulher contrair varizes durante a gravidez, numa gravidez gemelar esse risco aumenta.

Quais são os sintomas de uma gravidez gemelar

O retorno do sangue venoso dos membros inferiores, torna -se mais difícil neste tipo de gestação, aumentando o risco de varizes, além de edemas, formigamento, e cãibras.

Como a pressão do útero será maior neste caso, outros sintomas também poderão ser agravados, como, náuseas, vômitos, falta de ar, palpitação e cansaço.

Com o corpo da mulher, sofrendo maior pressão, comparado a uma gestação normal, de um único feto, as chances de abortos ou partos prematuros, serão as principais preocupações do médico, considerando que a tolerância do organismo materno, seja menor neste tipo de gestação.

Caso o médico perceba dilatação do colo útero, antes do tempo previsto, provavelmente a gestante necessitará de repouso absoluto a fim de evitar um parto prematuro.

Riscos de um parto gemelar

Na hora do parto, a identificação do grupo sangüíneo e o fator RH da mãe, será mais importante ainda, em comparação a uma gestação única. Afinal tudo precisará estar preparado no para o caso de uma possível transfusão de sangue.

Este cuidado é tomado, por que a maior distensão uterina, poderá provocar hemorragia mais intensa no momento do parto, e como as fibras musculares provavelmente esticarão muito, a sua completa retração e normalização, poderão ser um pouco mais demoradas.

No trabalho de parto, nos casos de gêmeos, as contrações do útero são mais fracas, pois a excessiva distensão das fibras , não permitem movimentos contráteis intensos.

Essa característica do parto gemelar, tende a retardar o nascimento dos bebês, e a posição em que as crianças se encontram, também influenciam no momento expulsivo, tornando impossível um parto normal, em alguns casos.

Geralmente acontece um parto normal de uma gestação gemelar, quando os dois bebês se encontram de cabeça para baixo, sendo que ao nascer o primeiro bebê, a placenta ainda não será expulsa, até que nasça a outra criança.

Não existe um tempo estabelecido, entre o nascimento de um bebê e outro, espera – se que as fibras do útero se retraiam e se recompanham, a fim de começar novamente o trabalho, para o nascimento do segundo bebê.

Em alguns casos excepcionais, o segundo bebê pode demorar até dias, após o nascimento do precedente.

O parto poderá ser normal, ainda que os bebês estejam sentados, dando início ao parto pélvico, o parto pélvico gemelar, pode ser ainda mais fácil, devido ao tamanho dos bebês, que geralmente é menor quando gêmeos.

Existe a possibilidade, de somente um dos bebês estarem na posição correta, para a realização do parto normal.

Neste caso, se o primeiro bebê a nascer, estiver na posição que possibilite o parto normal, e o segundo bebê estiver atravessado, será viável que o médico realize a versão do segundo bebê, possibilitando o parto normal aos dois bebês.

Este mesmo procedimento, já não poderá ser adotado, caso o primeiro bebê esteja atravessado.

Neste caso a intervenção deverá ser cirúrgica, adota -se então o parto cesárea.

Por que bebês gêmeos nascem menores?

Os gêmeos em geral têm peso de crianças prematuras, com menos de 2500Kg , mesmo que a gestação seja completa.

Isso acontece, por que é difícil para a mãe fornecer elementos nutritivos na proporção necessária ao desenvolvimento normal dos bebês, durante a gestação gemelar.

O que são gêmeos univitelinos e bivitelinos?

Os gêmeos univitelinos, são muito parecidos…idênticos. Têm sempre o mesmo sexo, e o mesmo grupo sangüíneo.

Caso gêmeos idênticos venham sofrer algum tipo de doença causada pelo mesmo tipo de vírus, a reação de ambos os organismos, será a mesma, pois terão a mesma constituição física.

A incidência de má formação física, entre gêmeos univitelinos , durante as fases da vida pré natal, é maior que em bebês únicos.

A observação de nascimentos gemelares, comprovou também, que essa incidência é mais frequênte durante a gestação univitelina.

Entre os gêmeos bivitelinos, pode ocorrer que apenas uma das crianças desenvolvam certos tipos de doença, podendo ocorrer má formação em apenas um dos bebês durante a gestação, e apresentar o mesmo sexo ou não.

A herança genética transmitida aos gêmeos gerados em placentas separadas (bivitelinos), é independente.

Fonte inspirada : Grandes temas da medicina

 


About Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet.Casada há 17 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Ad Plugin made by Free Wordpress Themes