Esterilidade por ansiedade



Você já conheceu casais que conseguiram gerar o próprio filho, depois de adotado uma criança? Pois são estes os casais que, estão na lista dos especialistas em reprodução humana, diagnosticados por “esterilidade sem causa aparente”. A medicina explica que, muitas mulheres têm conseguido engravidar após resolverem o principal problema da questão … a ansiedade.

Esterilidade por ansiedade

As estatísticas somam 20% dos casais que, se encaixam no perfil de diagnóstico de “esterilidade sem causa aparente”. Este diagnóstico é dado a partir de exames para identificar as causas da esterilidade feminina que, eventualmente realizados, não conseguem detectar a causa da esterilidade, muitas vezes provocada por uma pressão psicológica e problemas fisiológicos.

O prazo estipulado para que se procure um médico por suspeita de esterilidade, deve ser de um ano, porém, casais apressados recorrem a medicina específica para o tratamento, muito antes desse prazo!
esterilidade feminina

Geralmente as mulheres mais maduras que se dedicaram a vida profissional, e a estabilidade financeira, tendem a ser as mais apressadas.

A possibilidade de uma mulher saudável ficar grávida nos seis primeiros meses de tentativa, é de 60%.

Geralmente o papel do médico ao avaliar a situação do casal e, constatar que se trata de uma esterilidade sem causa aparente, é de cautela, afirma o ginecologista Daniel Faúndes do Centro de reprodução humana de Campinas, em entrevista a revista Marie Claire.

É preciso avaliar os custos de uma inseminação artificial, ou em vitro, e pesar as dificuldades que, não devem ser descartadas no tratamento.

É importante ter conhecimento de que, o tratamento poderá durar meses e várias tentativas frustradas!

Fertilização in vitro

No caso de fertilização in vitro, o médico obterá uma determinada quantidade de embriões que, serão introduzidos no útero, onde poderão ou não, seguir o seu desenvolvimento, e transformarem – se em fetos.

Muitas vezes, para se obter o sucesso da fertilização, o número de embriões introduzido no útero pode ser grande, propiciando a gestação de gêmeos, ou trigêmeos, muito comum hoje em dia.

Em relações sexuais normais, a fecundação por gêmeos acontece uma vez em cada oitenta casos.

Já na fertilização in vitro , esse número sobe para, um a cada cinco casos.

A fertilização in vitro pode gerar bebês com problemas de saúde

Algumas considerações devem ser pesadas no momento da decisão por uma fertilização in vitro, como por exemplo, as chances de ocorrência de problemas neurológicos em um dos bebês. Mais da metade dessas crianças, correm o risco de apresentar alterações neuropsicomotoras,  oftalmológicas, ou auditivas.

Tais considerações não devem ser encaradas como propósito para que, não se opte pelo tratamento, mas sim para que os diagnósticos que apresentam “esterilidade sem causa aparente”, sejam melhor encarados pelos casais.

Afinal, já houve casais que “engravidaram” nos exames preliminares ao tratamento , assim como 20% dos casais que conseguiram engravidar no período de cinco anos, além de 5% a 7%, terem engravidado espontaneamente na fase de espera.

Dados estatísticos fornecidos pela clínica Fertility / Centro de Fertilização Assistida, SP.

 

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

4 thoughts on “Esterilidade por ansiedade

  1. Teka says:

    Olá Mimi, se você fez todos os exames e o médico constatou que não há nenhum problema físico, tanto com você quanto com o seu marido, procure métodos opcionais , como yoga, ou a tabelinha.

    A prática do yoga aliviará o seu stress e a tensão, enquanto que a tabelinha lhe ensinará a se conhecer melhor e o seu período propício para a concepção.

    Boa Sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *