Stress infantil



As crianças também se estressam!

Muitos de nós, pais babãos se derretem com aquele rostinho angelical, e as freqüêntes travessuras dos bebês, mas chega uma fase em que estamos sempre pedindo para que a criança mantenha o CONTROLE.

A fase da educação, é a fase do NÃO haja com naturalidade … pedimos que se faça silêncio, Não corra, Não grite, Não suje, Não mexa ,enfim …

Aprender a se controlar não é fácil, além de estressante!

O caso se agrava com o nascimento de um irmão, morte na família, mudança de escola, ou bairro…

Mas não devemos evitar tais situações a fim de preservar a criança, essa é a fase em que ela está aprendendo, o importante é saber levar o barco em meio a tempestade.

A criança precisa encontrar equilíbrio para que, havendo melhor entendimento se, aprenda a lidar com cada situação.

Esse equilíbrio, será primeiramente buscado nos pais.

A desarmonia familiar é um fator que contribui efetivamente para o caso do stress infantil.

O lar precisa ser aconchegante, e seguro.

Siga algumas dicas …

Fale baixo...

Falar sempre baixo para educar a criança é essencial, não assusta e nem amedronta, ninguém aprende quando está assustado ou com medo.

Você pode fazer com que a criança obedeça num grito, mas o fato da obediência naquele momento não implica no aprendizado, provavelmente seu filho estará repetindo tudo de novo no dia seguinte!

Envolva a criança com o nascimento do irmãozinho...

Envolver a criança no nascimento do irmão é importante para que, a criança não se sinta excluída da família.

Evite fazer comparações e, não pergunte se a criança prefere menino ou menina, já que a escolha não fará diferença alguma, não crie esta expectativa, pode ser frustrante após o nascimento do bebê.

O excesso de atividades também pode provocar esse distúrbio.

Alguns pais, por passarem o dia fora trabalhando optam por colocar os filhos em atividades esportivas, durante a semana, o que é muito bom, se não houver exageros!

Duas aulas semanais são suficientes, não faça da brincadeira uma obrigação!

Lembre – se que o importante é competir!

Ciclismo, artes marciais, salto acrobático e skate, são atividades de risco por lesões, comece pelo balé, natação, tênis, futebol …

Fale sobre a morte…

A morte deverá ser enfrentada mais dia, menos dia, portanto não minta ou invente fantasias.

Evite fazer com que a criança acredite que a pessoa está em algum lugar que um dia possa voltar, esse tipo de atitude só trará dor a todos.

É bom que a criança tenha um animal de estimação, os animais ensinam muito às crianças, inclusive sobre a morte.

Lar desfeito … amor incondicional

No caso da separação do casal, é importante que a criança entenda que, a relação com ela continua a mesma.

Não é bom que um fale mal do outro.

Evite que a criança se sinta culpada pela separação do casal.

Crianças são criativas...

Nada mais saudável e desestressante que brincar!

Uma criança não precisa de brinquedos caros, e um enorme espaço para brincar.

É importante que a criança desenvolva a habilidade de criar seus próprios brinquedos, e usar de sua criatividade.

Evite ficar horas na frente da TV ou do computador, para brincar com o seu filho ao menos nos fins de semana.

Como perceber o strees infantil …

Muitas vezes se confunde o estado de stress numa criança, com birra, ou frescura.

Uma criança estressada, está sempre ansiosa, e a ansiedade se reconhece pelos hábitos alimentares, insônia, dor de cabeça e dor de barriga, mudança de comportamento, gagueira, enurese (xixi na cama), pouca aprendizagem, entre outros … você já se perguntou Por que as crianças mentem?, o stress também poderá influênciar no hábito da mentira entre as crianças, tanto para fugir de repreensões, como para conseguir viver num mundo paralelo ao real.

Uma pesquisa feita pela UNIFESP, mostra que o stress é o principal fator socioambiental a prejudicar o desenvolvimento mental e motor infantil.

Outro estudo concluído pela Santa Casa de Misericórdia constata que 20% dos pacientes estressados com idade entre 11 e 14 anos usam drogas (Jornal “O Globo” – Caderno da Família- 19 de fevereiro de 2002).

Crianças pobres podem ser mais estressadas, devido a ausência dos pais que precisam trabalhar fora, má alimentação, e perigos sociais a que ficam expostas durante este período do dia, além da falta de atenção adequada que a maioria das nossas escolas oferece, há preconceito por parte até mesmo de alguns educadores e da sociedade.

Crianças estressadas serão adolescentes e adultos estressados.

As “novidades” do mundo moderno trazem cada vez mais obrigações em relação a estudo, carreira e a família.

Aprender a lidar com as situações de mudança, devem ser bem administradas desde muito cedo!

Leia mais:

Obesidade infantil
Anorexia infantil
Depressão infantil

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

4 thoughts on “Stress infantil

  1. Sergio Rocha says:

    Oi Teka,

    Realmente muito do estresse infantil é provocado pelo uso abusivo e não comedido, pelos pais, da palavra NÃO.
    A criança no seu despertar para a vida quer conhecer, mexer, tocar, sentir, provar, cheirar, ouvir, e o que acontece na maioria das vezes, é receber um sonoro NÃO dos adultos, sem nenhuma explicação, quando não, uma boa palmada ou uma boa bronca, como se ela entendesse tudo.
    É claro que não devemos deixar as crianças fazerem o que bem entendem e quando desejarem, é preciso estabelecer limites, mas que o sejam, com inteligência e atenção.
    Dependendo da idade, não adianta dizer NÃO para a criança, melhor é que os pais percebam o que a criança tem como curiosidade e, sob o controle dos mesmos, permitir que a criança tome conhecimento da novidade, se for possível.
    No caso, se a curiosidade a aproxima de algo perigoso, melhor é afastá-la e distraí-la com outro tipo de objeto que ela possa manipular.
    Já em outras idades, a criança tendo a compreensão do significado da palavra NÃO, ao invés de dizê-la, simplesmente, os pais fariam melhor se explicassem a razão da negativa, que nem sempre é aceita, mas que permite estabelecer o conceito de limites, respeito e de responsabilidade.
    Inventar histórias sempre será uma boa saída, propor trocas, por outro tipo de diversão. Conversar com a criança sempre será a melhor saída para evitar o estresse da frustração de ter sido impedido de fazer ou ter o que desejava.
    Quase sempre, a partir da conversa, se consegue resultados inesperados.
    Bjs

  2. joselito bortolotto says:

    Cara Telma

    Crianças são normalmente estressadas, aparentemente faz parte do crescimento, até as mais calminhas tem sua dose de estresse, o grande problema que 99% dos pais não sabem, e não procuram algum profissional para obter uma orientação adequada e as crianças acabam desenvolvendos outros tipos de doenças, as vezes de uma unica origem.

  3. Adoleta says:

    Oi Teka,
    Achei seu artigo muito bom! Principalmente a parte sobre os sintomas que identificam o stress na criança, que na minha opinião é o mais difícil para os pais.
    Mas acho legal ressaltar uma questão: É claro que a falta de dinheiro dificulta muito, mas acho que crianças ricas estão sugeitas a outras situações que também podem causar stress. A falta dos pais por exemplo, pode ser causado pela comodidade de ter uma babá.
    Acho que no fundo, o que realmente influencia é o clima familiar e a atenção que os pais dão a forma de educar seus filhos.
    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *