O que é meningite?



As meninges são membranas que recobrem o cérebro e a coluna vertebral e protegem o sistema nervoso central.

As meningites são infecções que acometem nestas membranas.

A meningite pode ser de origem viral, adquirida depois de alguma gripe ou outra doença causada por vírus, ou de origem bacteriana, normalmente mais branda.

Existem várias bactérias que podem ocasionar a meningite.

Uma forma contagiosa da doença é a causada pelo meningococo que transmite a doença pelo ar. Outra forma de contágio é o contato com a saliva de um doente.

A bactéria entra no organismo pelo nariz e aloja-se no interior da garganta.
Em seguida vai para a corrente sangüinea.

Pode ocorrer dois caminhos: cérebro ou difusão pelo corpo (bacteremia), causando uma infecção generalizada conhecida como septicemia.

Quais são os sintomas da meningite?

Em bebês de até um mês:
irritabilidade, choro em excesso, febre, sonolência e moleira fica estufada, como se houvesse um galo na cabeça da criança;

Bebês após um mês:

A criança ainda tem dificuldades de movimentar a cabeça;

A partir dos cinco anos:

febre, rigidez da nuca, dor de cabeça e vômitos em jato.

O que causa a meningite?
Vários são os agentes etiológicos: Bactérias, vírus, fungos e parasitas.

O que ocorre: Quando as meninges são atacadas por um microorganismo o corpo reage com suporte de leucócitos (células de defesa) para a região das meninges, lá a reação entre as células de defesa e o agente infeccioso causa uma reação inflamatória.

Esta reação inflamatória é característica pelo aumento do número de leucócitos e formação de anticorpos contra aqueles agentes. E é demonstrada através do líquor cefalorraquidermo que obtemos através da função lombar.

Como fica o líquor: O número de leucócitos aumenta, a reação de defesa faz aumentar a concentração de proteínas e a diminuir a de glicose (açúcar consumido pelas células). Podemos ver os agentes causadores através da Bacterioscopia. E, há a possibilidade de captarmos os anticorpos através de várias reações específicas (Pandy, Contra imunoeletroporese e reação de antígenos bacterianos) inclusive com a possibilidade do diagnóstico etiológico.

A suspeita diagnóstica deve ser feita o mais precoce o possível e a função lombar deve ser feita assim que indicada.

Tão importante quanto o diagnóstico da meningite (doença), ter o conhecimento do agente etmológico (Homophlus influenzae, Naesseria Meningitidis, Esteptococos pneumoniae entre outros) é muito importante pois através do seu encontro poderemos determinar o antibiótico adequado, tempo de tratamento (que vai de dez a vinte e um dias) e a possibilidade da evolução com complicações ou não e, assim estar um passo a frente da doença.

A certeza de qual o agente causador é dada pela cultura do líquor, que apesar de demorada é positiva em média em 50% dos casos aqui no Brasil.

Assim é muito importante não iniciar o uso de um antibiótico (através de auto-medicação) ou indicada sem certeza diagnóstica dado por pessoa habilitada, pois apenas atrasa o diagnóstico da meningite e torna impossível o conhecimento do agente etiológico.

Apesar das importantes melhorias no diagnóstico (atualmente mais precoce) e no tratamento (baixa resistência dos micro-organismos aos antibióticos usados), a meningite ainda se mantém como uma das patologias mais preocupantes em nosso meio, isto porque é bem conhecida a frase “Quando não mata aleija”.

Isto em parte ainda é verdade, pois as sequelas ainda ocorrem, e vão desde leves dificuldades escolares até a paralisia cerebral, passando por várias formas de defeitos físicos e intelectuais, incluíndo a surdez parcial ou completa.

Em conclusão: A meningite, doença importante em nosso meio, tem atualmente rápido diagnóstico e tratamento eficaz. Desde que haja precocidade na investigação e esta não seja atrasada pelo uso inadequado de antibióticos.

Fonte: Hospital Santa Lucia.

Saiba se seu filho tem os sintomas da meningite, o deitando de lado, e flexionando suas pernas de encontro ao peito.

Desta vez, com a barriga para cima, flexione as pernas da criança, enquanto levanta sua cabeça fazendo com que encoste o queixo no peito, sem dificuldade, ou dor.

Repare se a criança não está andando com o pescoço rígido, além dos sintomas típicos listados acima.

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

2 thoughts on “O que é meningite?

  1. lucienny says:

    eu tambèm fui vìtima desta doenca,aos cinco anos de idade,hoje tenho vinte,fui reprovada uma vêz no primeiro ano do segundo grau,mas nunca fui mà aluna,acho que estava sempre em meio termo,sempre b…mas em fim,eu vencì!!!meu nome è luciene e sou mais uma sobrevivente que enfrentou esta doenca e viveu para contar a història,rsrsrsrs…

  2. dinho says:

    é mau nome é edvaldo e tenho 24 anos.
    eu tenho certeza se eu tenho essa tão doença,mas pelo que eu observei ao ler o que esta escrito
    vejo que eu posso esta com essa tão doença que é a meningite………
    vou procura um especialista
    obrigado pelas dicas..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *