Distúrbios alimentares na adolescência



Os distúrbios alimentares na adolescência como a anorexia e bulimia, tornaram-se alvo de intensas pesquisas durante os últimos 15 anos, dado o grande aumento de sua incidência na população jovem, principalmente entre os adolescentes. Estudos na década de 80, nos EUA, revelaram que a Anorexia já se tornou o terceiro tipo de doença crônica mais comum.Fique atento aos sinais e sintomas dos distúrbios alimentares para evitar que o problema alcance proporções fatais.

disturbios alimentares

Sinais de alerta

Os especialistas descrevem o que eles acreditam ser um comportamento de risco, ou seja, pequenos sinais de que a pessoa está propensa a desenvolver alguma doença relacionada a distúrbios alimentares.Entre eles estão:

  • O hábito de fazer dieta mesmo sem necessidade;
  • Perda de peso excessivo;
  • Descontentamento com o próprio corpo;
  • Tristeza;
  • Depressão e;
  • Isolamento.

A dificuldade em se estabelecer um parâmetro dos sintomas relacionados à doenças de distúrbios alimentares na adolescência, está na relação entre o comportamento típico do adolescente e os sinais de alerta descritos, já que são muito parecidos.

Distúrbios alimentares

Os distúrbios alimentares conhecidos são:

  • Anorexia: Transtorno que impede que a pessoa se alimente por se considerar gorda. Causa problemas de saúde tais quais, imunidade baixa, queda de cabelo, unhas fracas e morte.
  • Bulimia: Provoca a indução voluntária de vômito logo após a ingestão de uma grande quantia de comida. Esses sintomas são seguidos de depressão, e ansiedade.

 

Causa dos distúrbios alimentares

Diante da dificuldade de detecção da doença por amigos e familiares, fique atento aos fatores que podem desencadear os distúrbios alimentares, a fim de poder acumular possíveis evidências sobre a necessidade de pedir ajuda psicológica. Alguns dos fatores desencadeantes dos distúrbios alimentares são:

  • Uso de drogas;
  • Depressão;
  • Trauma psicológico;

Tratamento dos distúrbios alimentares

A Anorexia é uma das doenças psiquiátricas mais difíceis de ser tratada. Os pacientes geralmente se recusam a receber tratamento adequado e geralmente obrigam os pais, amigos e familiares a agirem contra a sua vontade, revelando hábitos incomuns, e instituindo um tratamento ou internação hospitalar de forma obrigatória.

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *