Dor do crescimento




A dor do crescimento ficou conhecida assim por acometer crianças dos 3 a 15 anos de idade.Mas na verdade crescer não dói, acontece de algumas crianças,( geralmente tímidas, preocupadas, ou que sofrem de enurese), apresentar dores musculares nos membros inferiores do corpo, as pernas.

Diagnóstico preciso

O diagnóstico da chamada dor do crescimento deve ser feito através da exclusão de doenças reumatológicas, hematológicas, ou até mesmo endocrinológicas que também podem causar dores nos membros inferiores, contudo as avaliações clínica, laboratorial e radiológica demonstrarão alterações que não estão presentes nas dores do crescimento.

Tratamento

Não existe um tratamento específico, nestes casos cabe bem a frase: “Depois que casar sara”.

Para aliviar a dor e o desconforto, são indicados compressas quentes e analgésicos simples como o paracetamol.

Se não é de costume da criança brincar com água fria ou andar descalço no piso frio, praticar exercícios físicos, ou habitar em local de clima húmido, provavelmente a criança sofrerá dor muscular durante a noite.

Evite a dor não permitindo o exagero em atividades musculares, ou que a criança receba friagem.

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

3 thoughts on “Dor do crescimento

  1. ricardo says:

    Olá, hoje a minha filha de 5 anos teve um episódio relacionado com dores musculares na zona do joelho. Nós, pais, deparamo-nos com o sofrimento dos nossos filhos e não sabemos como lidar ou aliviar. Para além disso ficamos preocupados que seja algo maligno. Fiquei contente por encontrar estas informações no seu blogue, e de certa forma mais aliviada. Agora ela já dorme. Eu entretanto vim procurar mais infomações na internet.

    obridaga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *