Como se sentem os filhos de pais separados



Hoje em dia é possível que nossos filhos vivam sem mágoa, ou tristeza alguma após uma separação, desde que, esta tenha sido amigável e madura.Alguns filhos se sentem até mesmo beneficiados em ter duas casas, e estar sempre em contato com um ou outro no final de semana, ganhar presentes a mais no Natal, aniversário ou dia das crianças.

Terão problemas consideráveis,  os filhos de pais que se desentenderam duramente durante a separação e, se viram envolvidos demais nas brigas e discussões do casal.

Estes filhos de pais separados poderão sofrer depressão, excesso de culpa, constrangimento excessivo, baixa estima, e baixa evolução nos estudos.

Lembre – se que seu filho é sua responsabilidade, e que sua felicidade depende da sua atuação como pai ou mãe na vida dele(a).Embora haja todo um sofrimento e desgaste nesta etapa da vida, tente poupar o sofrimento de quem é inocente na situação.

Ame seu filho, mas além de tudo demonstre o quanto o ama!Aproveite algumas dicas sobre como evitar uma separação dolorosa para os filhos.

Estamos no século 21

Logo que nascemos somos apresentados a um mundo cheio de padrões e modelos.Na maioria das vezes temos uma família que se constitui de um pai, uma mãe e filhos.

Tem sido assim durante séculos de nossa existência, reza a lenda, que o “primeiro ser humano”ostentou um casamento duradouro, e assim fomos instruídos a seguir o seu exemplo.

Desde então, toda família sonha em viver unida e feliz para sempre, mas nem sempre a felicidade está em manter o relacionamento, e a separação se torna inevitável.

Em momentos como estes, é essencial preservar as crianças das brigas e discussões, que podem se tornar corriqueiras na vida do casal, afinal terminar um relacionamento é sempre muito difícil e essa situação pode se arrastar por meses ou anos, entre idas e vindas, erros e acertos.

Sejam maduros

Conversar é sempre melhor que brigar, insultos e palavrões não os levarão a lugar algum, além de aglomerar tristezas e desilusões.

Se você sempre fugiu de uma DR (Discutir a Relação), entenda que não haverá melhor hora para que isso aconteça, um relacionamento só não terá mais chance alguma se não houver amor.

Ouça e medite com atenção tudo o que o seu parceiro tem a dizer, e mantenha o respeito um pelo outro.

Evite desmerecer o outro com adjetivos pejorativos, não será melhor que ninguém se agir assim, além de abrir espaço para receber o mesmo tipo de tratamento.

O que não fazer na frente dos filhos e por quê:

1.Nunca conversem, briguem ou discutão na frente de seus filhos sobre separação, esse tipo de atitude poderá os obrigar a decidir quem devem apoiar, e se sentirão culpados por toda a situação.

2.Filhos adolescentes ainda são adolescentes, assumir o lugar do parceiro que saiu de casa, faz com que se perca uma etapa da vida a que se tinha direito.Assumir um comportamento muito maduro para a sua idade, como trabalhar e estudar, cuidar da casa e dos irmãos, poderá ser motivo de revolta e ressentimento mais tarde.

3.Não mande recados desgradáveis através das crianças, essa atitude é imatura, e desnecessária, além de estimular sentimentos de raiva, pode expor a criança a reações agressivas por parte de quem receber o recado.

4.Tratem – se bem, como bons vizinhos.Mantenham a gentileza, e o respeito, assim poderão continuar unidos mesmo que separados de endereço, o que servirá de influência positiva na vida das crianças.

5.Não desconte a sua raiva ou sua desilusão em seus filhos.Resolva os problemas que você mesma criou.

Como contar aos filhos sobre a separação

Muitas vezes não nos damos conta do quanto nossos filhos interagem com o ambiente em que vivemos.

Alguns pais se surpreendem com a reação dos filhos ao lhes contar sobre a separação, pois há casos em que os filhos já esperam que os pais se separem, e reagem de maneira triste mas compreensiva a respeito.

Esse tipo de comportamento envolve sofrimento e angústia, não quer dizer que a criança esteja indiferente com a situação, mas sim preparada para a notícia.

Uma boa maneira de fazer com que tudo aconteça um tanto quanto mais naturalmente possível, é distanciar uma das partes, ou âmbas, lentamente.Exemplo:

Um final de semana sim e outro não, uma das partes do casal se ausenta para passar um ou dois dias fora, enquanto o outro toma conta das crianças.

Noite dessas, o pai ou a mãe pode dormir fora, até que este hábito passe a ser constante, mas não brusco.

Hábitos de distanciamento estabelecidos, é chegada a hora do comunicado.

É essencial que a criança entenda que não fez nada que pudesse ter afetado a relação entre seus pais, e que ainda será tão importante para o casal como era antes.

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *