Como evitar a birra dos filhos

birra



Se tem uma coisa que criança sabe fazer bem, é birra! As vezes a situação se torna tão insuportável que, cansados, acabamos exagerando na bronca, ou, cedendo à vontade da criança. Isso, quando não se apela para as palmadas de uma vez! Mas é possível evitar tudo isso.

Como evitar a birra dos filhos

Para a educação dos filhos, todas essas atitudes são prejudiciais, a bronca exagerada com gritos e nervosismo à flor da pele, coloca os pais no mesmo nível de comportamento da criança que, por sua vez, tende a acreditar que é gritando e esbravejando que devemos reagir às contrariedades. Por outro lado, o pai que cede à vontade do filho uma vez, ensina que sempre que ele fizer birra receberá o que quiser, e por mais que não admitam… sim, esses pais estão criando filhos mimados.

Já, sobre a última opção citada, enquanto não se decide se as palmadas educam os filhos ou não, para o bem de todos, é melhor evitá-las. Para ajudá-los com esse dilema, pesquisei algumas dicas de especialistas que ajudam a lidar com a birra dos filhos, aproveitem!

birra dos filhos

Chorar não dói e não mata!

A criança tem capacidade para entender que quando chora é prontamente atendida desde muito cedo, portanto,  é desde muito cedo que, se impõe autoridade, ou seja, diga não! É provável que a criança que tem um desejo negado não aceite bem a situação e, comece uma birra. Nessa hora não adianta agradar a criança, tentar negociar com ela ou se pendurar no teto para distraí-la, o melhor a fazer é ignorá-la.

Não dispense qualquer atenção, saia de perto e continue o que estava fazendo como se nada estivesse acontecendo. Sim, uma boa dose de paciência será exigida de você neste momento mas, é necessário que algum sacrifício seja feito para que situações de birra possam ser evitadas.

Para ajudá-la a suportar o choro e a pirraça, respire e expire devagar várias vezes, até que se acalme. Lembre-se que, chorar não dói, não machuca e não mata ninguém!

Quando perceber que a criança está mais calma, dirija-se à ela e “mude de assunto” como se nada tivesse acontecido, caso ela volte a fazer birra novamente, repita o processo.

É importante ter firmeza, manter a voz baixa e, jamais ceder à pressão. Casos em que a criança chora pela ausência da mãe ou sem motivo aparente, devem ser tratados com mais atenção, estes não são casos para serem ignorados.

Seu filho sabe se expressar?

Ninguém nasce sabendo, e os pequenos precisam aprender a se expressar sem chorar ou gritar, é importante perguntar o que está acontecendo e deixar claro que não conseguirá entender o que a criança precisa se continuar chorando.

Aguarde por uma resposta ou sinal da criança, não a induza à respostas que talvez você deseje ouvir para acabar logo com tudo, seja paciente e aguarde.

Se estiverem muito cansados e nervosos retirem-se por um ou dois minutos para pensar melhor em como resolver a situação de maneira coerente e eficaz.

Regras claras e objetivas

Antes de punir a criança analise se você foi claro em suas regras, por exemplo:

“Não mecha aqui” e “Aqui você pode mexer, mas deste outro lado não“, são maneiras diferentes de dar uma mesma ordem, sendo que,  apenas uma dessas é eficiente e objetiva, ou seja, dizer que deste lado pode mas que do outro lado não, é uma ordem difícil de ser assimilada pelas crianças.

Antes de punir a criança com o isolamento, pense bem para não acabarem sendo injustos.

O relacionamento em família é sempre complicado, para algumas pessoas mais complicado do que para outras, a dica é, jamais tratar uma situação difícil com desrespeito e desespero. É importante saber ouvir e desvendar os sentimentos dos nossos filhos com atenção para que haja um bom relacionamento entre todos.

É claro que haverá dias em que tudo dará errado e as situções poderão ficar fora de controle por algum tempo mas,  não se culpe, o dia seguinte será melhor, todos os pais passam por isso.

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

5 thoughts on “Como evitar a birra dos filhos

  1. Samanta says:

    Olá querida !
    Adorei o post ! Excelentes dicas !
    Quando eu arrumar um pimpolho, com certeza me lembrarei deste texto para evitar estas situações desagradáveis e não agir errado com a criança.
    Um grande beijo !

  2. Valéria Braz says:

    Amiga… é uma situação enlouquecedora, e olha que meu filho não faz muita birra não!
    Juroq eu tento manter a calma e ignorá-lo, na maioria das vezes eu consigo, mas confesso que quando ele se acalma eu não faço de conta que nada aconteceu, pergunto claramente se passou a birra e se agora podemos conversar. E sempre acabamos conversando!
    Mas, tem dias que não consigo e estoro… nestes dias ele arregala os olhos e para na hora. Heheheh….. mas depois sempre acabo por pedir desculpa por ter perdido o controle e parta pra pergunta… agora que me acalmei podemos conversar?
    Beijo no coração

  3. Jucifer says:

    olá telminha
    ai criança birrente é a trevaaaa
    bem mas pra muitos pais
    levar a serio regras
    deixar a criança berrar aos 4 ventos
    é de morte
    eu acho q fiz meu papel direitinhu
    minha filha nunca mas nunca deu o ar da birra

    bjim guria

  4. Rosana Galvão Gama says:

    Tenho uma pequena de três anos que abre o berreiro sempre que recebe uma negativa, coloco de castigo, mas ela sempre me vence. Vou usar o método de ignorar o choro e os gritos, será um desafio, mas tenho fé q dará certo. Beijussss !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *