Autismo infantil

criança autista



autismo infantil é uma síndrome que prejudica o desenvolvimento normal dos indivíduos que a apresentam. Seu diagnóstico é clínico e pode ser realizado precocemente até os 3 anos de idade da criança, dependendo do tipo específico de transtorno apresentado.

Seus sintomas variam de leves a profundos, e sua causa ainda não foi identificada, mas  acredita-se que,  complicações na infância, como a administração de altas dosagens de antibióticos, contaminação por vírus, toxinas e poluentes, intolerância imunológica, e, desordens metabólicos, além do fator genético, possam contribuir para o transtorno da síndrome.

autismo infantil sintomas e duvidas

O autismo infantil  tem cura?

O autismo não tem cura, mas o tratamento da doença pode amenizar seus sintomas a ponto de eliminar as suas características.Uma equipe composta por vários profissionais como, pediatra,neurologista,psiquiatra, pedagogo, terapeuta e outros, deverão ser os responsáveis pelo tratamento do autista.

Geralmente não se utiliza medicamentos, o tratamento da doença envolve um esquema estratégico de estímulos para aprendizagem de atitudes comuns do cotidiano.

Quais são as características do autismo?

Entre as suas principais características, percebemos que o isolamento, a aversão ao afeto e irritabilidade, estão entre os sintomas e características mais presentes, no entanto, elas variam de um paciente para outro. Alguns dos hábitos comuns apresentados pelo autista são:

  • Ausência de contato visual;
  • Inatividade;
  • Hiperatividade;
  • Isolamento;
  • Aversão ao afeto;
  • Dificuldade de socialização;
  • Aparente sintoma de  surdez;
  • Repetição contínua de palavras e atitudes, como ficar girando objetos;
  • Ausência do medo;
  • Ausência de sensibilidade;
  • Desinteresse ou dificuldade por brincadeiras ou pelo estudo, entre outros.

A genialidade do autista

Apesar da apresentação de todos estes sintomas, que dificultam uma série de características essenciais de convívio humano, o autista pode se revelar um gênio em determinadas artes. Muitas vezes, eles desenvolvem absoluta capacidade em decifrar e praticar habilidades antes de ter qualquer noção sobre determinados temas.

Esta capacidade provavelmente está ligada à sua dedicada percepção sobre determinados assuntos e repetição de movimentos ou  palavras. Esta atitude  proporciona ao autista o desenvolvimento de determinadas habilidades que não envolvam a socialização. Ainda assim, a impressão que temos de que o autista prefere ficar em seu próprio mundo ao invés de interagir com outras pessoas é irreal, o autista não sabe como interagir com a sociedade, e precisa ser ensinado gradativamente, com técnicas especiais, cuidado, carinho e atenção.

Como lidar com crianças autistas

O autista será capaz de se tornar um bom profissional no futuro, assim como qualquer outra pessoa, ou ainda melhor, em determinados aspectos,  dependendo de sua genialidade desenvolvida. Embora haja algum grau de retardo mental, o autista não é retardado, o que favorece que os  sintomas da síndrome  possam ser praticamente imperceptíveis, após tratados com sucesso.

O modo como lidamos com crianças autistas pode fazer uma grande diferença em seu desenvolvimento, observe algumas dicas:

  • Crianças autistas ainda são crianças: Suas características aparentemente inibidoras não impedem que a criança autista deixe de ser uma criança. Sendo assim, estimule o seu desenvolvimento avançando a cada passo.
  • Conheça os motivos da sua limitação: Os autistas podem ser muito sensíveis ao ambiente que os rodeia, luzes, sons, odores e toques, podem ser ofensivos a eles. Eles não se sentem muito bem quando há sensações das quais não conseguem controlar e agem de forma defensiva. Par os autistas a simples exposição a luz da lâmpada do quarto pode lhe transmitir a impressão de que o quarto e o ambiente estão em movimento, e o mesmo acontece com outras sensações como odores, contato físico e etc.
  • Compreenda o seu distanciamento: As vezes o autista parece estar no mundo da lua, pensativo e reflexivo, mas na verdade estão reagindo ao ambiente de forma defensiva. Ele não consegue representar o modo como o ambiente se reflete e por isso se isola.
  • Mantenha contato direto: A audição do autista é muito sensível, mas a maioria das vezes os sons que ele ouve são confusos e desordenados, desta forma, comunique-se com ele de forma direta e objetiva, olhando diretamente nos olhos deles.
  • Dificuldades cognitivas: Procure especialistas fonoaudiólogos e psicólogos para auxiliar o desenvolvimento cognitivo da criança autista. Eles conhecem técnicas especiais para proporcionar este desenvolvimento.

 

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *