Síndrome de Down: causas, características e tratamento

criança com down



síndrome de Down, é uma deficiência na genética do portador que a apresenta. O médico Jhon Langdon Down, descreveu a síndrome em 1862, e a sua causa genética foi mais tarde identificada pelo professor Jérôme Lejeune. O professor descobriu que a presença do cromossoma 21 extra total ou parcial, é o motivo causador da síndrome. Esta mudança na genética pode ser observada em 1 a cada 1000 recém nascidos atualmente, o que  torna a síndrome de Down, a mais comum entre todas as alterações genéticas humanas de ocorrência natural no mundo.

Quando ocorre a mudança na genética do portador da síndrome de Down?

A mudança na genética ocorre em determinada fase do embrião, quando as células ainda estão em formação. Durante este processo, algumas causas na mudança dos padrões como, a Trissomia 21, Translocação Robertsoniana, Mosaicismo, ou, Duplicação de uma porção do cromossomo 21,   podem ocorrer e dar origem à síndrome.

síndrome de down

Quais são as características da síndrome de Down?

Suas principais características envolvem o aspecto visual que os portadores apresentam, como, olhos amendoados, linha única na transversal das mãos, dedos curtos, musculatura pouco desenvolvida, dificuldade na fala, desenvolvimento cognitivo atrasado, manchas brancas nas íris e, determinado retardo mental.

Todas estas características se apresentam de forma individual, ou seja, embora estejam presentes em todos os portadores da síndrome, elas podem se apresentar de forma leve ou moderada, variando de pessoa para pessoa.

Existe tratamento para a síndrome de Down?

O tratamento mais indicado para o portador da síndrome de Down, é atenção, dedicação e amor, ou seja, nada que qualquer outra criança não necessite. O médico pediatra poderá auxiliar os pais desde muito cedo, a observar os padrões de desenvolvimento da criança que precisará de cuidados de profissionais como, fonoaudiólogos, terapeutas, e, educadores.

Seu desenvolvimento, apesar da possibilidade de apresentar maior lentidão quando comparado à outras crianças, deve ser incentivado normalmente, quanto mais cedo o portador de Down conquistar autonomia, mais preparado estará para se socializar.

Quem tem síndrome de Down vive menos?

A pessoa com síndrome de Down pode apresentar maiores chances de doenças cardíacas, alterações na tireoide  catarata nos olhos, otites serosas, convulsões, infecções respiratórias, leucemia e outros. Todas estas prováveis alterações, diminuíam consideravelmente a vida dos portadores da síndrome, mas, atualmente, os portadores de Down têm sobrevivido até os 50 ou 60 anos, 35 anos a mais que os portadores nascidos  anos atrás.

Toda esta evolução se deve a um maior conhecimento sobre estes aspectos da síndrome, e um acompanhamento médico mais eficiente.

Atestou-se que, a síndrome de Down não é uma doença, já que não necessita de medicamentos específicos, trata-se de um transtorno da ordem genética que pode caracterizar-se por determinados aspectos físicos, portanto, trata-se de uma síndrome e, não é contagiosa. Seu desenvolvimento é semelhante ao desenvolvimento comum de qualquer um de nós, portanto, nos socializarmos com os portadores de síndromes como a síndrome de Down ou Autismo, por exemplo, nos faz tão bem quanto nos  socializarmos com qualquer outra pessoa que se pareça mais conosco no espelho.

 

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *