Não seja um carente

homem carente



Não experimentei muitos relacionamentos amorosos na vida, mas me relacionei de diversas maneiras com algumas pessoas, das quais, após algum tempo de convivência, revelaram-se sofredoras de uma severa crise de carência. O que me fez perceber que, isto se tornou um problema pois, a maioria das pessoas hoje, sofre deste mal. A carência afasta as pessoas, inviabiliza qualquer tipo de relacionamento amoroso, e é capaz de te marcar para sempre como inseguro, frustrado, pegajoso, ciumento, mimado e sufocante.

Agora, se você deve está pensando que somente as pessoas que tiveram um relacionamento amoroso ruim, ou, são regidos pelo signo de Aquário é que são carentes, engana-se! A carência pode afetar qualquer um que sofra de baixo auto-estima, seja lá por qual motivo for. A mãe que não permitiu ao filho desenvolver autonomia, fez dele um carente. A filha que nunca recebeu uma crítica na vida… carente. O marido, namorado ou esposa, super legal, que não sente ciúme dos colegas, da família, dos ex namorados, e ainda demonstra ser feliz consigo mesma, deverá gerar um parceiro carente. Ou seja, a carência está em toda parte, não importa o quão boa possa ser a vida das pessoas, e quantas qualidades positivas estas pessoas possam vir  a ter.

O que a sua carência causa nas pessoas

As pessoas que convivem com um carente se sentem consumidas, sugadas e abusadas. Elas acreditam, após inúmeras cobranças, que precisam satisfazer o carente a todo custo, sem saber que estes jamais se darão por satisfeitos. Na verdade, estas pessoas não estarão solucionando o problema do carente procurando satisfazê-los como podem chegar a pensar, mas elas estarão sim, alimentando um monstro que vive nas sombras do inconsciente daquele com quem está se relacionando.

O carente pode não ser um ciumento declarado, pois está envolto sob uma capa de proteção que mascara a realidade, mas o sentimento de inferioridade que ele pode vir a sentir sobre as pessoas que se relacionam com seu parceiro, amigos, familiares, ou conhecidos, pode resultar em ações de vingança como, boicotes, xingamentos, joguinhos de sedução, brigas, e discussões sem qualquer motivo. Todas estas reações, são na verdade, um reflexo de sua incapacidade de avaliação de si próprio e um interesse único em si mesmo, que também pode ser entendido como egoísmo.Ora, pois se a pessoa carente, na verdade sofre de tais sentimentos de inferioridade, nada mais são, do que, vítimas, e vitimistas são, em sua essência, nada mais que pessoas egoístas.

Outra de suas características, é fazer com que as pessoas de seu relacionamento se sintam na obrigação de curar suas tristezas, amarguras, angustias e sofrimentos (banais), que na verdade cabem ao próprio carente resolver em seu imenso interior. Um dia este relacionamento se tornará abusivo e insustentável para qualquer pessoa a sua volta.

O que a sua carência causa em você

É preciso reconhecer que a carência, num primeiro momento, pode até lhe render alguns benefícios, pois o outro procurará sustentar o relacionamento, e acreditará que você será um parceiro inofensivo que, somente naquele momento, necessita de um pouco mais de atenção. Mas depois de um tempo, ocorrerá de você sentir a necessidade de se satisfazer mais, e mais, e os pensamentos de inferioridade e frustração atormentarão a sua cabeça até o ponto em que não sentirá mais paz.

A partir deste momento, o seu mundo não será mais aquele mesmo perceptível pelas pessoas. Você viverá numa realidade paralela na qual em seu peito reside um buraco profundo que precisa ser alimentado constantemente pelas pessoas com as quais compartilha a vida. Este buraco nunca estará repleto. E você é o único incapaz de preenchê-lo. Com o intuito de manter alimentado, este buraco aberto no peito, passará a sugar a energia e disposição das pessoas a sua volta, e exigir mais do que elas realmente podem, ou devem, lhe oferecer. Não. As pessoas não devem ser responsáveis pelo seu “sofrimento”. Aliás, aquilo que você considera um sofrimento, pode na realidade, não passar de um reflexo da sua atual pequenez.

O hábito de se vitimar a todo momento e a falta de auto-conhecimento, podem prolongar o problema.

Eu sou carente?

Antes de tudo, faça uma avaliação de si mesmo. Não tenha medo de se confrontar. Eu sei, é preciso coragem. Mas entenda que valerá a pena, ao passo em que você perceber que pode se perdoar, se aceitar, e tomar conta de si mesmo sem “assassinar” ninguém.

Observe se tem andado boicotando a felicidade das pessoas a sua volta, com joguinhos e atitudes manipuladoras, usando frases do tipo: “Você sabe que ninguém te ama mais do que eu?”. Se vem agindo impulsionado por egoísmo, medo, frustração e sentimento de inferioridade. Tem começado discussões sem motivo real, apenas porque está desconfortável? Ligou várias vezes para o telefone de alguém só para chamar a atenção? Apareceu sem ser convidado e depois começou uma briga se fazendo de vítima? Se faz de vítima com frequência? Posta frases que insinuam que você deveria ser mais valorizado no Facebook? Anda reclamando muito? Costuma sobrecarregar as pessoas a sua volta com suas reclamações? As pessoas o classificam como “difíceis”?

Estes são alguns dos indícios de que uma pessoa é carente, mas há outros como, tentar mascarar que não se sente inferior se tornando convencido por exemplo. Se colocar como uma pessoa capaz, além das outras, quando na realidade não fez nada além daquilo que qualquer um poderia ter feito. Criticar a pessoa com quem está se relacionando para que ela se sinta mal, e ao mesmo tempo não aceitar ser criticado, afinal uma pessoa que recebe críticas, supostamente, merece ser menos amada. Ter dificuldades para reconhecer os próprios erros, na tentativa de manter a intenção de ser mimado por merecimento. Ser infeliz a maior parte do tempo, mesmo quando tudo está indo bem, só para receber atenção.

Como deixar de ser carente?

O primeiro passo para um carente deixar de ser carente, é reconhecer seu atual estado de carência. Se desculpar com as pessoas de seu relacionamento. Trabalhar a auto-estima. Passar a fazer mais coisas sozinho e consequentemente se sentir confortável com a própria companhia. Pedir menos favores. Evitar se fazer de vítima. Excluir de vez as reclamações de seu vocabulário. Dar mais atenção para as pessoas e amar até mesmo os seus defeitos. Deixar de ser egoísta. Escolher amar ao invés de ser amado.

Reflita sobre isso. Compartilhe com os amigos.

 

Teka

Redatora e ilustradora de conteúdo para sites na internet. Curiosa, pesquisadora e investigativa. Tinha o sonho de se tornar astronauta. Acredita que um dia encontrará a "arca da aliança" e trocará informações com civilizações avançadas de outros planetas. Casada há 20 anos, mãe de 3 filhos, compartilhando experiências.

3 thoughts on “Não seja um carente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *